Criar subtarefas automaticamente com a Asana Intelligence

Autoria do texto: @lpb

Versão original em inglês: Create subtasks automatically with Asana Intelligence



Entre as diversas funcionalidades presentes na primeira versão da Asana Intelligence está a capacidade de gerar automaticamente subtarefas para as coisas a serem feitas, que podem incluir descrições e responsáveis definidos a partir da descrição e dos comentários existentes na tarefa principal.

Se as subtarefas geradas forem úteis, vocês podem adicionar todas elas à tarefa com um só clique ou descartar individualmente as que não forem necessárias.

A melhor maneira de determinar como esse recurso pode ajudar é experimentando-o em diferentes circunstâncias para avaliar onde ele traz o maior benefício. Vamos analisar a seguir uma dessas situações para conhecer melhor o recurso e ver como é rápido e fácil experimentá-lo.

Meu caso de uso era “Começar a elaborar um novo fluxo de trabalho de processamento de solicitações”. Então, inseri uma nova tarefa com esse nome e, em seguida, usei brevemente o comando de voz para anotar algumas ideias iniciais em tempo real e colocá-las na descrição da tarefa:

image

Satisfeito com a abordagem de base, acessei o menu de ações da tarefa e selecionei a opção para a Asana Intelligence tentar gerar algumas subtarefas relacionadas:

image

Ela fez um ótimo trabalho!

image

Bastou digitar “A” e as subtarefas foram adicionadas:

image

Ela realizou um excelente trabalho ao traduzir os meus pensamentos em trabalhos realizáveis, mantendo a ordem da iniciativa e seguindo importantes boas práticas para a definição de bons títulos de (sub)tarefas:

  • Começar com uma palavra de ação (verbo) seguida de um objeto.
  • Mantê-lo sucinto (mas não demais).
  • Assegurar-se de que seja facilmente assimilável.

De maneira inteligente, ela descartou várias palavras conectoras que são úteis em uma descrição, mas não em títulos de tarefas, e alterou a forma verbal conforme apropriado.

Além disso, ela removeu minha adição desnecessária após o protótipo MVP: “[…] to use to gather information” (a ser usado para coletar informações).

A única ressalva seria que ela uniu as duas primeiras entrevistas em uma única subtarefa, embora isso possa ser perfeitamente apropriado (e facilmente editável caso contrário).

Este é um exemplo simples, é verdade, mas me incentivou a continuar usando esse recurso. Acho entediante criar títulos de subtarefas bem elaborados, e expressar a intenção geral de forma espontânea, seja oralmente ou por escrito, me parece muito mais fácil. Vou ficar feliz em delegar essas atividades maçantes daqui para frente!

Tentativa e erro são a única maneira de avaliar várias funcionalidades de IA. Mas lembrem-se de não descartá-las cedo demais. Tenho certeza de que essas funcionalidades evoluirão rapidamente.

Obrigado!

1 Like